Sessão Solene comemora Dia da Seicho-no-Ie

Data foi instituída pela Lei 12.372, de junho de 1997, de autoria do então vereador Jorge TabaSeichonoie_099

Em cerimônia na Câmara Municipal de São Paulo, foi realizada nesta segunda-feira, 12, a Sessão Solene comemorativa ao Dia da Seicho-no-Ie, proposta pelo vereador Aurélio Nomura, e que contou com a presença de cerca de 200 pessoas, entre fiéis, dirigentes e preletores desta filosofia de vida de origem japonesa e que conta com cerca de 3,5 milhões de fies no Brasil. A data foi instituída pela Lei 12.372, de 13 de junho de 1997, de autoria do então vereador Jorge Taba.

A mesa foi integrada pelo preletor Junji Miyaura, presidente Doutrinário da Seicho-no-Ie para a América Latina; preletora Marie Murakami, diretora-presidente da Seicho no Ie do Brasil; dr. Jorge Taba e por Lilian Suzi Baffi Norimatsu, presidente Nacional da Associação Pomba Branca. A cerimônia contou ainda com a participação de Luciano Sundin do Lago, que conduziu a leitura da “Revelação Divina da Grande Harmonia”; o preletor Ricardo Viana Llbarino, que fez o relato de Experiência e do preletor Douglas Eduardo Botelho, condutor da “Oração para a Paz Mundial”.

Dr. Jorge Taba destacou que os ensinamentos da Seicho no Ie pregam os cuidados com a saúde e o ato de trabalhar sempre com alegria e satisfação. “Isso torna todas as tarefas mais fáceis e agradáveis”, disse. “Tenha sempre esperança, independente da idade. As pessoas da terceira idade não precisam ter receio de enfrentar novos desafios. Pelo contrário, pois trabalhando com disposição podemos vencer todas as dificuldades”.

Já o preletor Junji Miyaura falou da nova sede mundial da Seicho no Ie, inaugurada dia 7 de julho, na cidade de Hokuto, na província de Yamanashi, batizada de Escritório da Floresta, que é totalmente sustentável e respeita a Natureza em todos os seus aspectos. “A água utilizada é tratada para não poluir os rios. É dotada de iluminação natural e usa a energia solar, o que representa 45% menos de consumo de energia”, disse o preletor. “O Escritório da Floresta é baseado na revelação divina que prega a reconciliação de todas as coisas do Céu e da Terra”.

O vereador Aurélio Nomura deixou de lado o discurso escrito por sua assessoria e fez um relato de seu envolvimento com a Seicho no Ie, sendo bastante aplaudido pelos presentes. “Quando o professor Mukai esteve no Brasil, foi meu avô que o acompanhou na Região de Marília. Na época nem era nascido e então posso dizer que fui uma pessoa privilegiada ainda sem saber. Depois, meu pai (o deputado federal Diogo Nomura) sempre recebeu os ensinamentos da Seicho no Ie, e hoje estou onde estou também por este motivo”.

De maneira bem humorada, o vereador lembrou-se do dia em que foi convidado por Carlos Takahashi para participar de uma atividade na igreja e chegando lá, logo cedo, recebeu uma vassoura e sacos de lixo, com a ordem de que limpasse os arredores da sede. “Era uma época em que vivia com muitas dificuldades. Havia me candidatado, não fui eleito, e até meu carro foi roubado. À tarde, morrendo de cansaço achei que não tinha forças para fazer mais nada, mas lembrando dos ensinamentos, agradeci meus pais, meus avós e meus antepassados e foi aí que tive a revelação. Precisamos acreditar de que todas as dificuldades são um degrau para o sucesso e a gente não percebe isso. No dia seguinte, vi que tudo começou a mudar e a cada dia comecei a ganhar mais e mais forças”, relatou Aurélio Nomura.

O vereador elogiou a iniciativa do Escritório da Floresta da Seicho no Ie e toda a preocupação com a preservação da Natureza. “Como presidente da Comissão Extraordinária Permanente do Meio Ambiente da Câmara Municipal, sinto a dificuldade de encaminhar a questão da sustentabilidade com toda a população. Não podemos adicionar vida à nossa vida, mas podemos adicionar qualidade à nossa vida”, concluiu o vereador Aurélio Nomura.

Confira a galeria de fotos

Sessão Solene comemora Dia da Seicho-no-Ie
Rolar para o topo