Governo do Estado de SP investe em mais creches

No encontro para conhecer o programa, vereador Aurélio Nomura encaminha a questão da falta de escola em Embura, a participação das instituições oficiais de ensino no “Toro Nagashi, e  a inclusão do japonês nos cursos de língua da rede estadualeducacao

O vereador Aurélio Nomura, junto com a bancada do PSDB, reuniu-se hoje (24/05) com o secretário de Educação, prof. Herman Voolwald, para conhecer os projetos desenvolvidos pelo Governo do Estado nessa área, especialmente de educação infantil. De acordo com os planos, além das 40 creches já implantadas por meio de repasse de verba para a Prefeitura de São Paulo, outras 40 unidades devem ser construídas ainda este ano no mesmo sistema.

Atualmente, o programa Creche Escola, desenvolvido em parceria entre o Estado e as prefeituras com o intuito de ampliar o atendimento a crianças na Educação Infantil, já beneficiou 23.640 alunos com a construção de 180 unidades. Em 2013, mais 26 municípios paulistas ganharão novas creches, gerando um total de 3.420 vagas. O Governo de São Paulo já aplicou R$ 275,7 milhões na construção de 180 creches, que beneficiam, juntas, cerca de 24 mil crianças.

Escola em Mambu
Durante a reunião, o vereador Aurélio Nomura tratou com o chefe de gabinete da Secretaria da Educação, Fernando Padula, a questão da falta de creche e de escola no Bairro de Mambu, no Distrito de Marsilac.

“Nas visitas que fiz na região no ano passado, conheci de perto a dura realidade de uma das regiões mais carentes da Capital, no extremo sul da cidade, já perto da divisa de São Paulo com Itanhaém e Embu-Guaçu. O local sequer consta dos mapas. Lá, a comunidade vive abandonada e o Poder Público está completamente ausente. A região não tem telefonia, transporte, saúde e nem educação. É inaceitável que na cidade mais rica do Hemisfério Sul tenhamos situações como essas”, afirma o vereador. De acordo com o parlamentar, Padula prometeu tratar do assunto com especial atenção e buscar uma solução o mais rápido possível.

O vereador também solicitou a Padula a intermediação da secretaria para o envolvimento das escolas oficiais na cerimônia do “Toro Nagashi – Luzes da Paz”, realizada anualmente no Ibirapuera. “Na celebração, lanternas feitas de bambu e folhas de seda são soltas no lago, pois, de acordo com a tradição japonesa, elas simbolizam a travessia dos planos de existência e guiam os espíritos para que não se percam em seu caminho. Os alunos da rede estadual poderiam, por exemplo, construir as lanternas com material reciclável que seria uma forma de se envolverem com essa cerimônia pela paz mundial”, sugeriu Aurélio Nomura.

Outro assunto tratado com o chefe de Gabinete da Secretaria da Educação foi a inclusão do ensino de japonês nos cursos de língua estrangeira oferecidos pelas escolas estaduais e para a qual contaria com o apoio da Aliança Cultural Brasil-Japão.

Governo do Estado de SP investe em mais creches
Rolar para o topo